Gravatas: dúvidas freqüentes

Hoje em muitas partes do mundo, os homens usam gravatas.

Os primeiros tipos de gravata surgiram na Inglaterra e na França, na parte final do século 16. Os homens usavam um casaco chamado gibão e, como enfeite, um rufo no pescoço. Em geral, o rufo, que podia ter vários centímetros de espessura, era um disco grande e chato que circundava o pescoço. Era feito de tecido branco e engomado para manter a forma.

Hoje, muitos consideram a gravata uma parte importante do vestuário masculino. Algumas pessoas até julgam um homem estranho com base no tipo de gravata que usam. De modo que é bom usar gravatas limpas e com padronagens e cores que combinem com a camisa, as calças e o paletó.

O nó escolhido para a gravata deve ser bem feito. Um dos tipos mais populares é o nó escorregadio (ou corredio), ou o nó inglês Windsor. É elegante, simples e amplamente aceito em ocasiões formais.

Muitos homens se sentem desconfortáveis quando usam gravata. Não gostam da pressão no pescoço. Mas acredite este problema tem mais a ver com a camisa, verifique se o colarinho da camisa não é muito apertado. Se for do tamanho adequado, você talvez nem note que está de gravata.

A gravata é considerada peça essencial da roupa usada em ocasiões formais ou nos negócios em muitos países. Por isso, muitos homens cristãos usam gravata ao participar em aspectos formais do ministério. De fato, um pedaço de tecido ao redor do pescoço do homem pode dar-lhe dignidade e fazê-lo parecer respeitável.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *